quarta-feira, janeiro 31, 2007

Campeonato de Lingua Portuguesa


O Campeonato Nacional da Língua Portuguesa propõe uma viagem de grande entusiasmo pelo mundo da Língua, incentivando os participantes a testarem os seus conhecimentos de Português num ambiente lúdico, mas também competitivo.

Esta terceira edição deverá ser bastante concorrida pois as duas anteriores contaram com a participação de uma média de 15.000 concorrentes que motivaram um aceso despique.

Este ano existem novidades: para além do concurso a Nível Nacional, por eliminatórias, cujo primeiro teste é publicado no dia 14 de Fevereiro no Jornal Expresso e Jornal de Letras, existe ainda a possibilidade de participar numa competição «Especial Escolas», em que poderão concorrer todos os alunos desde que inscritos através de um professor.

Se queres participar inscreve-te junto do teu professor de Língua Portuguesa, que poderão esclarecer quaisquer dúvidas.

Até ao dia 28 de Abril, quando tudo se consumar nas instalações do Centro Cultural de Belém, as artimanhas da gramática e a riqueza do nosso vocabulário animarão o Campeonato Nacional da Língua Portuguesa!

Covilhã 3 - 0 Pampilhosa

terça-feira, janeiro 30, 2007

Tetris windows

Simone


Equipamento alternativo para o Benfica 2006-2007

sexta-feira, janeiro 26, 2007

Até onde vai o excesso de dinheiro...

O Real Madrid está disposto a fazer uma "oferta irrecusável" pelo internacional português Cristiano Ronaldo, do Machester United, que pode ascender aos 50 milhões de euros, noticia hoje o diário desportivo espanhol AS.

De acordo com o jornal, a contratação do extremo dos "Red Devils" tornou-se na estratégia para o futuro imediato do clube, com Pedja Mijatovic (director desportivo) à cabeça das negociações.

A direcção desportiva está a estudar diferentes vias de negociação para tentar convencer o Manchester, que em principio não quer nem ouvir falar de uma possível saída do seu porta-estandarte.

Caso o Real Madrid contrate o jovem de 21 anos por 50 milhões de euros, será a terceira transacção mais cara da história dos "merengues", depois de Zidane (75 milhões de euros) e Figo (60 milhões de euros).

O actual plano económico do Real Madrid, com as receitas televisivas e o novo patrocinador, ainda por anunciar, permitirá ao clube "blanco" poder realizar uma contratação tão elevada. Quando se fala na contratação de Ronaldo para o AC Milan por 6 milhões, eu deixo a pergunta será que o Cristiano (50 milhões) vale mais 8 vezes o valor do brasileiro Ronaldo? Quanto a mim não.. o problema é que quando ha muito dinheiro não interessa o valor real do jogador...

quinta-feira, janeiro 25, 2007

Já foi ha 3 anos..

quarta-feira, janeiro 24, 2007

TOP 100 de videos portugueses no Youtube


A revista FHM realizou um top 100 de videos portugueses no youtube, publicada na revista de Fevereiro nº 23, um famoso video do NeTRuK ficou no pódio,em 3º lugar !!! Podem ver aqui
A lista completa do TOP 100 pode ser vista aqui
Em breve mais produções NeTRuK...

sábado, janeiro 20, 2007

The final countdown

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Professor único até ao 6º ano chega em 2016


O Ensino Primário de quatro anos pode ter os dias contados, com a possível introdução do professor único do 1.º ao 6.º ano, em cinco áreas-chave: Língua Portuguesa, Matemática, Ciências da Natureza, História e Geografia.

A ideia do Governo é “colar o aluno a professor”, de modo a minimizar o choque da passagem da primária para o 2.º Ciclo. No limite, admite o assessor do Ministério da Educação (ME), será passar para seis anos o Ensino Primário. Mas a ‘revolução’ no Ensino Básico só deverá começar a surtir efeitos daqui a nove anos. Isto se o Governo da altura quiser.

O novo regime de habilitações para a docência, aprovado pelo Conselho de Ministros no final de Dezembro e que está a aguardar a promulgação do Presidente Cavaco Silva, prevê que os professores possam optar por diferentes tipos de formação: pré-escolar e 1.º Ciclo ou 1.º e 2.º ciclos. Ou seja, lá para 2012, quando saírem das universidades as primeiras centenas de professores com mestrado, as escolas primárias vão receber docentes com habilitações para dar aulas no 5.º e 6.º anos, tal como os jardins-de-infância vão ter professores que poderão ministrar também o 1.º Ciclo. A imagem de professor-tutor (ou professor-principal, professor-central ou professor-único, como for decidido chamar) durante seis anos – e não quatro, como acontece agora – poderá ser uma realidade a partir de 2016, quando estas turmas chegarem ao 4.º ano.

Desta forma, os alunos poderão encontrar no 5.º ano não dez professores, como actualmente, mas metade – além do professor da primária, juntam-se os professores de Educação Física, Educação Visual e Tecnológica e Educação Artística.

“A medida cria a possibilidade, mas não muda o sistema. O que importa é que o Governo da altura tenha ao dispor um ‘stock’ de professores, se quiser arrancar com alterações legislativas para acabar com a descontinuidade educativa.” A mesma fonte garante que não haverá despedimentos de docentes com estas alterações. Pelo menos, nos próximos nove anos. “Eventualmente, se houver, será só quando as turmas destes professores chegarem ao 5.º ano”, adianta.

Um alargamento do ensino primário para seis anos poderá implicar mudanças de fundo – a começar pela organização das escolas, pois teria de se juntar os 1.º e 2.º ciclos no mesmo espaço. “Os professores terão a mesma carga horária, mas menos turmas”, explica o mesmo assessor.

O secretário de Estado da Educação, Valter Lemos, assinalou que Portugal “é o único país da Europa que tem dez professores no 2.º Ciclo”, pelo que o Governo sentiu “necessidade de alterar a organização, evoluindo para um sistema mais próximo dos outros países”.

Maria José Viseu, presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais, considera que a proposta do Governo “é uma mudança muito radical”. A dirigente assinala não ser possível “comparar com outros países. Enquanto os finlandeses andam a discutir política educativa, em Portugal continuamos preocupados com as crianças que ainda passam frio na escola. Estamos a falar de realidades completamente diferentes”.

segunda-feira, janeiro 15, 2007

Covilhã 4 - 1 Oliveira do Bairro

sábado, janeiro 13, 2007

Estudo Jornal Expresso

Covilhã no RANKING das 15 melhores cidades para viver


Num estudo sobre as cidades portuguesas realizado pelo Expresso e publicado no dia 6 de Janeiro, tendo por base 20 parâmetros, a Covilhã supera todas as cidades do interior em termos de qualidade de vida e situa-se entre as 15 melhores do País.

Comparativamente a Castelo Branco, Guarda e Fundão, a Covilhã destaca-se em quase todos os parâmetros usados, designadamente ao nível da Oferta Cultural, Qualidade Urbanística, Equipamentos Sociais, Estacionamento, Alojamento Turístico, Equipamentos Desportivos, Qualidade dos Espaços Verdes, Sinalética, Capacidade de Atracção Estudantil, Qualidade dos Espaços Públicos, Restauração, Relação com a Água e Paisagem, Segurança e Animação Nocturna e Desempenho Económico.

No computo global a Covilhã atinge 1100 pontos, mais 205 que Castelo Branco, mais 225 pontos que a Guarda, e mais 240 pontos que o Fundão, colocados no 34º, 35º e 36º lugares, respectivamente.

A Covilhã destaca-se ainda de Viseu, que aparece classificado em 18º lugar, Vila Nova de Gaia, classificada em 26º lugar, de Faro, Setúbal, Portalegre, Leiria, Santarém, Abrantes, Portimão e muitas outras cidades e capitais de distrito, onde, segundo o estudo realizado por uma equipa de seis jornalistas do Jornal Expresso, a qualidade de vida é significativamente inferior à existente na Covilhã.

Quando falamos de Segurança, a Covilhã atinge a 2ª melhor pontuação atribuída, exaequo com outras cidades, tais como Braga, Aveiro, Guimarães, Espinho e Amarante.

Ao nível do Desempenho Económico, obtém a 7ª classificação nacional, só sendo superada por Lisboa, Aveiro e Setúbal, Porto, Braga e Almada.

E em termos de Estacionamento, só Braga oferece melhores condições do que a Covilhã.

Ao nível da qualidade dos Espaços, a Covilhã obtém a 3ª melhor pontuação, a mesma que Lisboa, Porto, Aveiro e Coimbra, sendo que em termos de Capacidade de Atracção Estudantil, a Covilhã se situa ao mesmo nível de Évora e Guimarães, cidades apenas superadas por Aveiro, Porto, Braga e Coimbra, sendo o 1º lugar ocupado por Lisboa.

Aliás, ao abordar o tema da capacidade de Atracção Estudantil, o Expresso refere que "a cidade atrai jovens de todo o país, mas, findo o curso, os jovens permanecem".

Este trabalho, publicado nas páginas 32 a 39 da revista Única do Expresso, vem confirmar o que outros estudos da mesma índole vêm afirmando, constituindo o reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos diversos sectores ao longo dos últimos anos e de que todos os covilhanenses se podem orgulhar.

A Câmara congratula-se e felicita os covilhanenses pelo resultado do esforço e determinação em projectar a Covilhã como Cidade de qualidade.

sexta-feira, janeiro 12, 2007

Extinção: Como seria a Terra sem humanos?


Sem se preocupar em estabelecer uma causa, a revista britânica ‘New Scientist’ arriscou descrever minuciosamente o eventual desaparecimento do Homem. Para concluir que, por exemplo, em cem mil anos a presença humana na Terra estaria reduzida a ruínas arqueológicas.

Mas as consequências da ausência do Homem na Terra começariam, contudo, muito antes, ou seja, imediatamente a seguir ao desaparecimento da espécie humana, com outras 15 mil espécies de animais, que hoje se encontram em vias de extinção, a conhecerem as portas da salvação. A partir daí as mudanças ocorreriam em catadupa.

Para imaginar o que seria da Terra 24 horas depois do adeus à raça humana, o exercício é simples. Basta que cada um de nós vista a pele de Tom Cruise no papel de David em ‘Vanilla Sky’ e depois tentar viver aquilo que o actor sentiu quando confrontado com uma Nova Iorque que nunca pára, sem pessoas, nem vozes, nem buzinadelas. O cenário é, no mínimo, estranho, mas não existe apenas nas fantasias do realizador do filme, Cameron Crowe. A Terra sem mão humana seria exactamente como o cineasta imaginou – sem poluição sonora. Quarenta e oito horas a seguir, as centrais eléctricas entravam em ‘blackout’, e as luzes sumiam-se, como a daquele semáforo para o qual David olha de esguelha enquanto espera e desespera por um sinal de vida.

As alterações seguiam-se ao fim de três meses com a diminuição da poluição atmosférica. Dez anos depois, dava-se o desaparecimento do metano da atmosfera. Após vinte anos, a natureza recuperava as estradas rurais e aldeias e, em 50 anos, os mares e oceanos seriam repovoados de peixes, enquanto os rios e lagos ficariam livres de nitratos e fosfatos. Em 100 anos, a vegetação tomaria conta das estradas urbanas e das cidades, inclusive das grandes metrópoles. E um século depois, seria de esperar o colapso de tudo quanto fossem estruturas de ferro e pontes.

O próximo milénio, ou seja a partir de 3007, ficaria marcado pelo desaparecimento da maioria das construções de pedra e tijolo, mas também pelo facto de a atmosfera voltar a reencontrar os níveis de dióxido de carbono existentes na época que antecedeu à revolução industrial.

Um salto no tempo e chegamos ao ano 52007, daqui a 50 mil anos, altura em que, na melhor das hipóteses, restariam apenas ruínas arqueológicas para testemunhar a passagem do Homem na Terra. Já os estragos devidos à mão da raça humana, esses demorariam um pouco mais a desaparecer: os resíduos químicos demorariam 200 mil anos e as escórias universais cerca de 2 milhões de anos.

A relativa rapidez com que a natureza tornava a florescer mal o Homem virasse costas é curiosa.
É caso para dizer que a natureza tem uma capacidade de resistência impressionante.

quarta-feira, janeiro 10, 2007

Quem quer Ser Milionário

Espetacular este concorrente do quem quer ser milionário...

Não levou o milhão porque o apresentador não lhos quis dar.. o gajo merecia..





Se quiserem ver desde o inicio podem ver aqui

Primeira Parte

Segunda Parte

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Tribunal autoriza aluno a repetir exame

A prova de Química foi realizada hoje


Um aluno do 12º ano terá o direito de repetir a prova de Química que lhe poderá dar acesso ao Ensino Superior, decidiu o Tribunal Fiscal e Administrativo de Viseu, no passado dia 5 de Dezembro.

O tribunal ordenou igualmente ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior que crie uma nova vaga no curso pretendido pelo aluno, o de Medicina na Universidade de Coimbra, caso consiga alcançar uma média superior à do último aluno que entrou nesse curso.

De acordo com o 'Jornal de Notícias', o exame de realiza-se esta segunda-feira. O caso sucede ao de outros dois alunos, que entretanto já ingressaram nos cursos pretendidos, depois de terem repetido as provas de Química.

No Verão passado, a tutela autorizou os alunos que fizeram a prova de Química na primeira fase a irem à segunda fase, aproveitando a melhor notas dos dois exames, tendo três alunos considerado que as regras do jogo foram alteradas, uma vez que apenas foram à segunda fase, demonstrando que tiveram um tratamento desigual.

Que palhaçada é esta? Tudo bem que estamos em Portugal... mas mesmo assim é demais.. agora vamos a tribunal pedir para repetir exames nacionais? Mas o que é que tem este a mais que os outros milhares de alunos que tambem não foram á 1ª chamada e depois ficaram prejudicados? Andam a brincar com o ensino e com as pessoas... Já não basta a palhaça de deixarem os alunos ir á 2ª chamada ficando a 1ª sem efeito e ainda fazem isto, milhares de alunos a repetir o 12º ano neste país e estes 3 vão ao tribunal e repetem o exame?? è por isto que neste páis nada funciona como deve ser, cada um faz o que lhe apetece e salta por cima dos outros sem querer saber de nada..

sábado, janeiro 06, 2007

Grande? Talvez não...

Vamos ver como o tamanho pode ser muito relativo...

Todos nós achamos que o planet Terra é enorme, gigantesco certo? Nesta imagem podemos comparar o tamanho da Terra com Vénus, Plutão, Mercurio ou Marte.. visto assim a Terra parece grande...



Agora vejamos esta imagem onde comparamos a Terra com Jupitér e Saturno, Urano e Neptuno... a Terra é bem mais pequena....


Agora vejamos o Sol ao lado dos planetas do sistemas solar.. onde é que esta o planeta Terra? è aquele ponto minusculo ali...


Agora comparamos o sol a outras estrelas do universo como a Sirius, Pollux ou Arcturus... o Sol parece muito pequeno.. e a Terra? Nesta escala fica do tamanho de um pixel da imagem...


Numa ultima escala de comparação temos o Sol do tamanho de um pixel ao lado de "monstros" como Betelgeuse ou Antares



Assim podemos ver que a nossa noção de grandeza é muito relativa... se para um humano o planeta Terra é enorme, á escala deste imenso Universo o nosso planeta é tão minusculo que impressiona so de imaginar o que nos rodeia...

( Pode clicar nas imagens para ampliar )

quarta-feira, janeiro 03, 2007

Carver : Nova geração de motas